Ciclos da Uva: entenda o que é o período de dormência

Dormência, brotação, floração, crescimento dos bagos e maturação. Esses são os ciclos da uva, fases de extrema importância para o desenvolvimento da videira. Cada uma destas etapas é fundamental para gerar mais qualidade aos frutos.

Os ciclos da uva também geram importante impacto no aroma, no sabor e na qualidade dos vinhos e espumantes.

O que e quais são os ciclos da uva?

A natureza é simplesmente linda e inteligente, e sabe como orquestrar cada espécie viva existente nela. Ar, solo, água, animais e plantas têm suas características particulares, e todos respeitam as leis naturais.

No caso de animais e plantas, por exemplo, eles passam por ciclos que são muito importantes para a sua existência. Para esses seres vivos, é fundamental submeter-se a eles, já que sua perpetuação na natureza depende disso.

Veja o exemplo do ser humano, que permanece por meses em um abrigo confortável antes de nascer. Depois disso, passa por períodos intensos de crescimento e evolução, até chegar à maturidade. O homem e a mulher crescem, ganham força e tamanho, depois envelhecem e vão, aos poucos, perdendo a sua vitalidade e energia.

O mesmo ocorre com outros seres vivos, e é possível notar a semelhança ao analisar a vida das plantas. Observando o crescimento e desenvolvimento de plantas, flores e árvores, vemos acontecer o mesmo processo.

O caso da videira é perfeito para mostrar como as plantas passam por diferentes etapas até chegar à fase madura. Somente assim ela pode oferecer frutos à terra e ao homem, como a uva e seus derivados.

Existem várias fases no ciclo da uva, tanto relacionados ao desenvolvimento da videira, quanto ao longo de sua vida. Todas as etapas são essenciais para a videira, e contribuem para que ela forneça o melhor fruto com sabor, aroma e qualidade.

Os ciclos pelos quais as videiras devem passar, são:

  • Dormência;
  • Brotação;
  • Floração;
  • Crescimento dos bagos;
  • Maturação.

Vale a pena dizer que os ciclos diferem de acordo com a variedade de cada uva. Essa variação se dá principalmente em relação à duração de cada ciclo. O fato é que existem espécies de uvas que têm ciclos mais longos e outras de ciclos menos longos.

A duração dos ciclos da uva podem ser diferenciados por conta do predomínio do clima na região onde a vinha está localizada. Em regiões frias, geralmente os ciclos são mais longos. Já em regiões quentes, as variedades predominantes necessitam de ciclos mais curtos.

O primeiro ciclo: Dormência

Quanto mais demarcadas forem as estações do ano, é mais fácil de se observar os ciclos da uva. Cada ciclo corresponde a uma estação – primavera, verão, outono e inverno. Por isso mesmo, alterações climáticas bruscas também trazem grandes prejuízos às videiras.

Nos meses de clima mais frio, como o outono e o inverno, ocorre a importante fase de dormência da videira. A primeira fase entre os ciclos da uva, a dormência ocorre durante uma parte do outono e ao longo de todo o inverno.

Nesse período pode parecer que as parreiras estão mortas, porque os ramos da videira encontram-se desfolhados. Isso acontece porque não existe atividade de crescimento das uvas durante a fase de dormência.

Contudo, apesar de aparentemente manterem-se em repouso absoluto, esta fase é de grande importância para a saúde da planta. As videiras estão em estado de dormência justamente para economizar os nutrientes necessários para o seu crescimento.

Além disso, este período também serve de proteção às plantas. Folhas ou ramos com água são prejudiciais para algumas plantas durante os dias mais frios. Se a videira permanecesse em atividade e com a folhagem verde durante o inverno, a sua própria seiva poderia matá-las.

A água é um elemento que, quando exposto a baixas temperaturas, altera o seu estado líquido para sólido, aumentando de tamanho. Neste caso, a seiva da videira, que é líquida, poderia congelar a planta e, por fim, matá-la.

O frio impede a brotação e, caso ela ocorresse antes de o inverno se encerrar, o clima danificaria a plantação. Sem o nascimento dos brotos, não há a produção de frutos, o que impede a continuidade da espécie.

A videira é um clássico exemplo do poder da natureza se manifestando nas espécies que conseguem se adaptar. Por isso mesmo as uvas de grande qualidade geralmente são aquelas que se adaptam a climas amenos e mais gelados.

As variedades de plantas originárias de regiões mais frias do Hemisfério Norte do globo também passam por esta fase. Entre elas, podemos citar os pessegueiros, as macieiras e as ameixeiras, por exemplo.

O clima frio e a qualidade do vinho

Vinhos provenientes de climas mais quentes costumeiramente são produzidos com uvas de sabor mais maduro. Essa característica traz também um produto de menor nível de acidez. Sendo assim, vinhos de uvas de regiões quentes apresentam maior dulçor e maior teor alcoólico e menor equilíbrio com a acidez

Já os vinhos elaborados a partir de uvas de localidades mais frias tendem a preservar a acidez da fruta no produto final. O amadurecimento destas espécies de uva é mais lento, proporcionando níveis de açúcares naturais mais baixos. Portanto, este tipo de vinho possui maior acidez.

Vinhedos localizados em regiões frias costumam apresentar vinhos mais frescos também. As uvas utilizadas para a produção destes vinhos possuem sabores mais cítricos , lembrando a amora ou a framboesa, maracujá e lima.

Além disso, São bebidas mais sutis, com taninos mais firmes , aroma elegante  e paladar macio. Algumas das variedades de vinho mais adaptadas ao clima frio são:

  • Pinot Noir
  • Sauvignon Blanc
  • Merlot

Algumas das melhores bebidas do mundo contam com notas de geleias de frutas vermelhas, herbáceas e frescas. Geralmente são vinhos complexos, frescos e extremamente elegantes.

Os ciclos da uva dos vinhedos da Santa Augusta

Na Vinícola Santa Augusta os ciclos da uva são respeitados, e a colheita só ocorre no momento determinado pelo enólogo e agrônomo.  Este cuidado e carinho com as plantas garante maior qualidade no sabor e aroma dos nossos vinhos.

Por isso mesmo, a Vinícola Santa Augusta se orgulha de possuir alguns dos melhores vinhos  do mercado nacional. Além dos vinhedos próprios, contamos com a parceria de importantes vinhedos. Todos os vinhedos parceiros garantem o mesmo rigor em relação aos ciclos da uva.

Possuímos excelentes exemplares destes vinhos, tanto de vinhedos próprios como de parceiros. Podemos citar os vinhos Tinto Pinot Noir Fenice, Tinto Fenice Merlot, Rosé Pinot Noir Santa Augusta, e Branco Sauvignon Blanc Tapera. Cada um deles com as suas caraterísticas próprias, respeitando profundamente os ciclos da uva.

O Vinho Tinto Pinot Noir Fenice, por exemplo, é elaborado a partir de uvas cuidadosamente selecionadas de vinhedos parceiros A vinificação ocorre integralmente em tanques de aço inoxidável com temperatura controlada. Fermentação malolática e amadurecimento parcial em barrica de Carvalho francês, produzindo uma bebida elegante, com frescor e complexidade aromática.

Já o Vinho Tinto Fenice Merlot tem sua elaboração a partir de uvas provenientes de vinhedos parceiros de São Joaquim-SC. O processo de vinificação acontece em tanques de inox com controle de temperatura em todas as etapas de produção e amadurecimento em barricas de Carvalho francês de primeiro uso por 12 meses.

O Vinho Rosé Pinot Noir Santa Augusta tem a elaboração pelo método de prensagem direta. Seguindo rigoroso controle de temperatura em todas as etapas da produção, preservando os aromas e características da variedade.

E o Vinho Branco Sauvignon Blanc Tapera é elaborado com a variedade Sauvignon Blanc (100%). As uvas selecionadas para a produção desta bebida são provenientes de vinhedos próprios, localizados a uma altitude de 900 metros acima do nível do mar. Todo frescor e qualidade da fruta são mantidos para um resultado final surpreendente.

Conheça mais a Vinícola Santa Augusta

Você pode conhecer mais e melhor a nossa vinícola, nossa empresa e os processos de produção de vinhos. Nossos tours guiados proporcionam um grande aprendizado a todos os visitantes.

O enoturismo na Vinícola Santa Augusta traz informações ricas sobre a bebida, a história e a cultura da vinícola e da região. Uma experiência única, na qual o visitante mergulha na plantação e pode conhecer todo o processo de produção do vinho.

Da colheita ao engarrafamento e à degustação, você fica por dentro do universo das uvas e dos vinhos de uma maneira muito especial. Depois da explicação das fases dos ciclos da uva, é hora de apreciar um bom vinho produzido com base no respeito a essas fases.

Aproveite momentos especiais ao lado de pessoas queridas, e celebre ocasiões incríveis com amigos e familiares. Agende agora mesmo uma visita, aprecie a paisagem e nossos produtos, e conheça mais sobre os ciclos da uva em nossa visitação guiada.

Compartilhe

Receba nossas últimas notícias e ofertas especiais direto no seu email.

qualidade

Garantida

entrega rápida

Em até 7 dias úteis

ATENDIMENTO

Especializado

SEGURANÇA

Na compra